Concurso PRF: 5 perguntas e respostas acerca do processo

O certame tem 1,5 mil vagas para quatro cargos

Concurso PRF

Um dos concursos mais cobiçados em 2021 é o da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O certame, que teve seu edital lançado em janeiro, atraiu milhares de candidatos e conta com cargos com ótimas remunerações.

No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o concurso Polícia Rodoviária Federal 2021. Abaixo, procuramos sanar as principais questões envolvendo o certame.

Quais os cargos ofertados?


Existem quatro cargos sendo ofertados no processo seletivo: Delegado de Polícia Federal, Agente de Polícia Federal, Escrivão de Polícia Federal e Papiloscopista Polícia Federal. No total, são 1,5 mil vagas disponíveis, sendo 123 para Delegado, 883 para Agente, 400 para Escrivão e 84 para Papiloscopista.

Quais os requisitos para a inscrição em cada um deles?


Para a posição de Delegado de Polícia Federal, o candidato deve ter diploma de bacharel em Direito fornecido por alguma instituição de ensino superior que seja reconhecida pelo Ministério da Educação. Também é necessário comprovação de três anos de atividade jurídica ou policial.

Para o cargo de Agente de Polícia Federal, é exigido um diploma de curso superior em nível de graduação fornecido por qualquer instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC. Esse é o mesmo quesito cobrado para os cargos de Papiloscopista Polícia Federal e Escrivão de Polícia Federal.

Quais as funções de cada cargo?


O Delegado de Polícia Federal deve orientar e comandar investigações que estejam ligadas à prevenção e repressão de ilícitos penais; instaurar e presidir procedimentos de investigação; participar do planejamento de investigações e operações de segurança; participar da execução das medidas de segurança; e supervisionar e executar missões que sejam sigilosas.

O Agente de Polícia Federal é responsável por investigar atos ou fatos que possam caracterizar ou caracterizem infrações penais; executar atividades necessárias à prevenção e repressão de ilícitos penais; e realizar tarefas relacionadas à identificação, à recuperação, à produção, ao arquivamento e ao preparo dos documentos de infrações.

O cargo de Escrivão de Polícia Federal irá exigir o cumprimento às formalidades processuais, que inclui lavrar termos, mandatos e autos, dentro do prazo necessário. Ele também deve acompanhar a autoridade policial em diligências policiais, sempre que determinado, e atuar no procedimento de investigação, além de responsabilizar-se pelos objetos de apreensão e valor das finanças recebidas.

Por fim, o Papiloscopista de Polícia Federal é responsável por operar e gerir bancos e sistemas automatizados de identificação criminal e civil; assistir à autoridade policial; conduzir veículos automotores; desenvolver estudos na área de identificação humana criminal e civil, entre outras responsabilidades.

Quais os salários e carga de trabalho dos cargos?


Todos os cargos são em regime de tempo integral e com dedicação exclusiva, com uma jornada de 40 horas semanais. A posição de Delegado de Polícia Federal irá remunerar um salário de R$ 23.692,74. Os três demais cargos receberão um salário de R$ 12.522,50.

Quais as etapas do concurso?


Cada um dos cargos apresenta particularidades quanto às suas etapas. Em comum, todos os cargos farão um exame de aptidão física de caráter eliminatório e um primeiro momento de avaliação psicológica.

No processo para o cargo de Delegado, o início se dá com uma prova objetiva de 120 questões de caráter eliminatório. Há também uma prova discursiva com três questões dissertativas e uma peça profissional com caráter eliminatório e classificatório. Os candidatos também realizam avaliação médica, prova oral e avaliação de títulos, todos de caráter eliminatório e classificatório.

Para os cargos de Agente e Papiloscopista, também há uma prova objetiva de 120 questões e uma prova discursiva com texto dissertativo de até 30 linhas, de caráter eliminatório e classificatório. O exame médico, também passível de eliminação, é mais uma etapa para esses cargos.

No caso do Escrivão, também há a prova objetiva com 120 questões e a prova discursiva com texto dissertativo de até 30 linhas. Também está inclusa uma prova prática de digitação com caráter eliminatório, além das etapas compartilhadas com os demais cargos.
Postagem Anterior Próxima Postagem